Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Como melhorar a saúde mental com música. - Babel FM

Como melhorar a saúde mental com música.

Entenda os benefícios da Musicoterapia e como ela pode ajudar no seu bem-estar.

Você sabia que a música pode ajudar muito a lidar com problemas de saúde mental, como estresse, ansiedade, depressão, entre outros? É bem o que diz aquele antigo ditado: “quem canta, seus males espanta”.

Sim, a ciência já comprovou que a Musicoterapia, ou seja, a terapia realizada através da música e seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), tem a capacidade de aliviar dores espirituais, emocionais, psicológicas e até mesmo físicas. Estudos inclusive já apontaram que a música pode ser usada inclusive em intervenções cirúrgicas.

A seguir, entenda melhor como funciona essa terapia e quais os benefícios que ela tem na nossa saúde mental.

Benefícios da música na saúde mental

Todos nós temos momentos inesquecíveis, sejam bons ou ruins, marcados por alguma trilha sonora. O casamento, o primeiro beijo, o nascimento de um filho, assim como um término de relacionamento ou uma pessoa que se partiu. Cada momento tem uma identidade sonora.

Por isso, ouvir música é uma forma de cultivar bons pensamentos e de relaxar no dia a dia. Cantando ao acordar, no banho, com seus filhos e família e até mesmo no trânsito, mas não só.

“A música é capaz de reproduzir, em sua forma real, a dor que dilacera a alma e o sorriso que inebria”, disse Beethoven, um dos maiores compositores do mundo, que superou uma surdez e cuja obra atravessou séculos e continentes para tornar a vida de muitas pessoas realmente especial.

A Musicoterapia pode ser eficaz contra o estresse, porque os dois – tanto a música quanto o estresse – são percebidos pelas mesmas estruturas cerebrais. Logo, as reações fisiológicas do estresse podem ser interrompidas com a aplicação da Musicoterapia, exercida por um profissional musicoterapeuta qualificado.

“Música pode nos tirar da depressão ou nos levar às lágrimas – é um remédio, um tônico, um suco de laranja para o ouvido. Mas para muitos dos meus pacientes neurológicos, música é ainda mais – ela pode dar acesso, mesmo quando nenhum medicamento consegue, ao movimento, ao discurso, à vida. Para eles, música não é um luxo, mas uma necessidade”, disse Oliver Sacks, neurologista inglês que trabalhou muitos anos com a Musicoterapeuta americana Concetta Tomaino.

A música, os sons, o silêncio, os ruídos e as vibrações fazem parte de nossas vidas desde a gestação. Imagine quantos destes estímulos estão presentes e nos causam sensações de paz, amor, segurança, medo, insegurança, pânico, tristeza e muitas outras impressões – podendo até mesmo provocar inúmeras reações instintivas.

A música e o mundo sonoro invadem diariamente nossas vidas, com ou sem permissão. Podemos ser favorecidos, mas também, sofrer danos em nosso equilíbrio.

O profissional musicoterapeuta busca utilizar todos estes elementos sonoros para trazer equilíbrio a quem se encontra em processo terapêutico de prevenção, tratamento, habilitação ou reabilitação. O objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Você pode seguir algumas dicas da musicoterapia no seu dia-a-dia. Confira:

  1. Ao acordar, o espreguiçar com bocejos sonoros faz com que sejamos inundados por substâncias benéficas como serotonina, endorfinas, etc.
  2. Quando possível, escute sons naturais do canto dos pássaros. Já são comuns no mercado fonográfico diversas opções de CDs musicais com estes fins.
  3. Na rotina diária de higiene, como no banho, o canto pode ser um elemento de ajuda à respiração, irrigação cerebral e preparação emocional positiva para um dia que se inicia. A música escolhida deve ter uma letra com mensagens encorajadoras para o que nos espera (e muitas vezes nos causa tensão e ansiedade).
  4. Deve-se evitar sons e ruídos altos que ultrapassam os 75 decibéis permitidos a nossa saúde. Quando não for possível, podemos nos proteger utilizando tampões de silicone de ouvido (disponíveis em farmácias ou lojas de equipamentos de proteção ao trabalhador).
  5. Utilize só quando necessário as buzinas de carro, pois são sons dissonantes e causam desconforto e estresse em quem ouve. Inclusive em você.
  6. Ao se preparar para o repouso, o ideal para um maior relaxamento é, aos poucos, ir diminuindo o ritmo de seus movimentos e fala, baixando também o volume de sua voz e eliminando os ruídos e sons ambientes.
  7. Músicas com sons de água em volume baixo também podem ajudar a ter um repouso mais profundo.

Dê essa chance a si mesmo. E sem estresse, liga o som, aumenta o volume e seja feliz. Não se esqueça: quem canta, seus males espanta!

Deixe seu comentário:

PARCEIROS DA BABEL

PODCAST BABEL FM

SEJA PARCEIRO

© Direitos reservados Rádio Babel FM 2021 Web Rádio administrável